30 abril 2009

Manhã

O sol aparecendo. A neblina trajando o céu com vestes brancas. Nos teus braços quentes Contendo minha respiração Ali quero permanecer. Na luz difusa do amanhecer Teus olhos me deslumbram Mais e mais. Desenhar-te Desvendar-te. Ali te olhando. O dia se abrindo. E eu a sonhar. No céu surgia o azul pincelando o branco. Na rua um garoto seguia depois do beijo de despedida. Ali fico a admirá-lo. Depois de ver-lhe seguir com o sol a surgir. Deitada, adormecerei tranquila.

26 abril 2009

Os sonhos da menina e do menino

A menina da florzinha branca no cabelo esperou. Esperou muito tempo para conhecer o garoto dos cabelos bagunçados. O garoto que habitava seus sonhos. Ele desceu a terra para tocar, e ela sabia que um dia encontrá-lo-ia. E a espera da menina não foi em vão. Eles se encontraram em meio à multidão. A vida é mesmo engraçada, pensava a menina bonequinha. O menino rockeirinho já existia para ela, sem ela nem ao menos conhecê-lo. E ele, dedilhava suas canções na guitarra. Enquanto as notas saiam, ele sonhava. Sonhava com uma menina que nunca tinha visto. Menina esta, que vivia em seus sonhos. Ela desejava encontrá-lo. Ele desejava encontrá-la. Tanto desejo. Tanto querer. Tanto sonhos. Até que eles se esbarraram... Numa noite, no meio da multidão. Um rock tocava alto. E os sonhos, começaram a se tornar realidade. A magia aconteceu. O amor da menina e do menino começou a amanhecer. Saiu dos sonhos e habitou a realidade. Eles se amavam. E com isso eles viviam mais perto do paraíso.

23 abril 2009

Desejo

Desejo uma manhã serena e do meu lado um cabelo bagunçado aparecendo por debaixo das cobertas um bom dia de canto rouco um hálito quente na minha nuca e um beijo ardente. Quero saciar meu desejo vendo o nascer do sol o vai e vem das ondas uma mistura de barulho ouvir em precipícios teu gozo cantar, cantar, amar e gozar. Eu me afogaria saciada pela tua correnteza em dias ensolarados ventania tortuosa em dias nublados fazendo minha alma nadar, noutro mar. E nas noites nadaria sob o brilho raro do teu doce olhar mesmo sobre as brumas escuras na vastidão do mar nas tuas águas me jogar. Desejo simples, desejo intenso!

20 abril 2009

Queria

Queria escrever muitas palavras bonitas. Rimá-las e fraseá-las. Queria escrever palavras como se fossem notas musicais. Escrita que formariam uma linda canção. Mas, um emaranhado de letras se confundem em minha mente. Sobram-me sentimentos. Queria escrever meus desejos e tocá-los para ti. Para que pudesse ouvir uma melodia simples. Queria escrever, escrever tudo o que sinto... Mas, me faltam letras diante de tanto sentir.

16 abril 2009

12 abril 2009

Caixa de recordações

Tuas palavras... Guardei- as! Teus gestos... Guardei-os! Teu olhar... Tua boca.... Nosso desejo... Nossa simetria... Nosso encantamento... Tudo guardado! Estão ali, numa caixinha... Caixinha do coração. Uma caixa carregada, envolta pelo papel da emoção e com um laço de sentimento. Posso desenrolar, todo dia... Rever tudo que está guardado... Guardar mais coisas... Embrulhar... Guardar de novo. Mas a caixinha fica sempre ali... Ali no cantinho da saudade!

10 abril 2009

As coisas não estavam bem...

A menina da florzinha branca no cabelo acordou sozinha. Mais uma noite mal dormida. Ela havia sonhado com o menino de cabelos bagunçados... Um sonho tão real. Ela acordou com a sensação da presença dele. Sentindo o seu cheiro. Mas era só sonho... O menino rockeirinho, não estava mais ali... Ele se foi. Deixando-a. Sem nenhuma explicação. Acenou e bateu a porta de casa... Sem olhar para trás. A menina bonequinha ficou ali, parada. Com seu coração quebrado. E o tom gélido do inverno do sul. O mundo dela estava sem canção de novo. Mas, ela não ia o deixar suspeitar. Estava mostrando que foi fácil vê-lo partir. Mesmo isso tendo estilhaçado sua alma em mil pedaços. Enquanto ela sofria... Ele cantava A mesma canção. Aquela canção tão linda. A canção de amor. Ela pensava nela e se perguntava: - Porque foi tão difícil dar tchau para ela? - Porque ela parecia não se importar? As notas saiam tristes. E ele mais triste ficava. Ele desejava poder vê-la de novo. Ela desejava que ele voltasse. Mesmo assim, nenhum dos dois demonstrava nada. E a cada dia, a tristeza invadia mais seus corações. Até que certo dia, eles se encontram. Palavras não foram ditas. Nem precisava. O olhar falava tudo. Ele a abraçou. Ela sorriu. E isso bastava. Por enquanto! Enquanto o amor estava ali. E as coisas começaram a melhorar...

09 abril 2009

Frágil

As vezes tenho tanta vontade de chorar. Em outras vezes tenho vontade de ir embora. Mas por ser autosufieciente, acabo não fazendo. Gostaria as vezes de ser protegida, só para variar... Mas, acabo sempre protegendo. Gostaria que sentissem minha falta... E que me falassem sobre. Mas eu acabo sempre falando. As vezes tenho vontade de viajar para bem longe. Romper todos os laços. Não deixar endereço. Mudar de nome. Vais sentir minha falta? Vais me falar sobre? Vais me proteger? Acho que vou para Paris, viver de poesia!

07 abril 2009

Felicidade

Um blues no toca disco, lábios colados, vinho, carinho, você e eu...

03 abril 2009

Vida...

Andando por ai... Distraindo-me... Olhando para frente e para trás. Atravessando ruas... Rindo no riso... Indo no mercado... Lendo um jornal... Isto é nada... Mas acaba sendo tudo! A beleza mágica está na vida simples, no quotidiano, no súbito... Viajar nas pequenas coisas! Um banho quente, tomar um café, observar o céu, amor, beijos... Então, requintadamente, lábios juntos! Com gosto de suor e cerveja. Ilusões sobre a grama, fazer amor, sonhar... Viver! Viver tudo intensamente!